Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/11/19 às 10h11 - Atualizado em 25/11/19 às 18h08

Alunos de Brazlândia têm dia de estudo na Embaixada do Zimbábue

Foto: SRI-DF/Brenda Hada

 

Uma aula da escola como se estivessem em outro país. Foi assim a manhã de quinta-feira (21) dos alunos do Centro de Ensino Fundamental 03 de Brazlândia que estiveram na Embaixada do Zimbábue, por meio do Programa Embaixadas de Portas Abertas (PEPA) — iniciativa do Governo do Distrito Federal sob coordenação da Secretaria de Relações Internacionais (SRI-DF) e apoio da Secretaria de Educação (SEEDF) e da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB).

 

Os estudantes foram recepcionados como se estivessem adentrando em um outro país. Conforme a chegada no recinto, eles recebiam passaportes do Embaixadas de Portas Abertas para que fossem carimbados. 

 

“Eles estão falando inglês”, foi o que um dos alunos disse, admirado. Talvez essa fosse a primeira vez que ele ouvia uma conversa entre duas pessoas de outro país. E assim, seguiu-se a experiência de conhecer, de perto, a história, a geografia, a cultura e tradições do país africano.

 

Estar em um ambiente de trocas culturais, despertava a curiosidade dos participantes. Eles ouviram atentamente às palavras de abertura do Embaixador do Zimbábue no Brasil, Sr. Gumisai Gideon Gapare, que arriscou-se na comunicação inteiramente em português. 

 

Durante os intervalos, estudantes também conversavam entre si, perguntando de onde seria a ancestralidade de um e de outro, e treinaram cumprimentos da língua tradicional xona, como o “bom dia!” e “como vai você?”.

 

A memória e as habilidades em idiomas dos participantes também foram testadas. Após apresentar informações da história, geografia, ecologia, cultura e esportes da nação, a Conselheira da Embaixada, Sra. Melinda Ruvarashe Chingono, conduziu uma brincadeira com mímicas, na qual cada aluno lia uma palavra em xona para imitar seu respectivo animal. Tamanha foi a surpresa dela pelo rápido acerto dos jovens brasilienses e pela entusiasmada participação deles que, ao fim, todos os participantes ganharam lembranças confeccionadas por comunidades locais zimbabuanas.

 

As atividades foram conduzidas nas dependências da embaixada e, nesse contexto, o intercâmbio também valeu-se em explicar as funções de uma representação diplomática, os níveis hierárquicos da carreira e a missão de um diplomata em representar seu país.

 

Esclarecendo sobre seu papel e instigando os visitantes a ampliar suas possibilidades de futuro, o Ministro-Conselheiro e Chefe da Chancelaria, Sr. Kossam Mupezeni, relatou: “quem exerce a diplomacia carrega inúmeras responsabilidades, mas é por estarem comprometidos em transmitir as ideias e o trabalho de seu país que se tornam as pessoas mais confiáveis — os olhos e os ouvidos da nação —, tendo como principal objetivo a criação de relações amigáveis para garantir uma comunidade harmônica e pacífica no mundo. Quem de vocês gostaria de se tornar diplomata, um dia?”.

 

A Embaixada do Zimbábue foi a 65ª representação diplomática participante do PEPA. O próximo encontro desse projeto de intercâmbio acontece em dezembro, nas dependências do  CEF 03 de Brazlândia.

 

PEPA: Embaixada do Zimbábue recebe o Centro de Ensino Fundamental 03 de Brazlândia

Escritório de Assuntos Internacionais - Governo de Brasília

EAI-DF

Anexo do Palácio do Buriti, 2º andar,
Sala 211 - CEP: 70075-900
Telefone: (61) 3961-4685
escritorio.internacional@buriti.df.gov.br