Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/06/14 às 23h52 - Atualizado em 24/04/18 às 18h26

GDF apresenta plano de crescimento da capital até 2060

A previsão é que sejam investidos R$ 235 bilhões em áreas de expansão com a geração aproximada de 790 mil empregos

FotoBrasilia2060

 

Posicionar a capital do Brasil como uma cidade global e competitiva são as principais metas destacadas nesta sexta-feira (27) durante a apresentação do Plano Estratégico e Estrutural para os próximos 50 anos – Brasília 2060. O resultado efetivo das ações apontadas poderá resultar economicamente no acréscimo de 1,3% ao ano no PIB do DF, o que corresponde a um adicional financeiro de 45%.

“Esse é um sonho alto, mas indispensável para que possamos ter um crescimento com qualidade de vida. Não é possível mais pensar a nossa cidade a cada quatro anos, fazer gestão pensando em eleição. Temos de pensar na próxima geração e por isso um planejamento para os próximos 50 anos. E aqui é o passo inicial porque vamos dar continuidade a esse estudo”, afirmou o governador Agnelo Queiroz.

Na ocasião, foram destacadas as novas regiões de crescimento que estabelecerão desenvolvimento regional integrado, completo e com facilidades abrangentes para os cidadãos. São elas: Cidade Aeroportuária, programada para ser instalada nas proximidades de Planaltina; o Centro Financeiro Internacional, próximo a São Sebastião; como também a ampliação do Polo JK, em Santa Maria, saída para Luziânia.

“São esses polos que são indutores desse desenvolvimento e que vêm acompanhado de toda a infraestrutura”. Segundo o governador, essas regiões criarão amplas oportunidades de emprego fora do Plano Piloto e serão capazes de acomodar uma população adicional de 4,5 milhões de pessoas. A previsão é que até 2060 sejam investidos um total de R$ 235 bilhões nessas áreas de expansão com a geração aproximada de 790 mil empregos.

O próximo passo, segundo Agnelo, é a constituição de uma comissão que fará o gerenciamento da implantação desse projeto, dar base legal ao seu desenvolvimento, realizar seminários, encontros e audiências públicas, ampliar o diálogo com o governo federal, entre outras ações. A previsão é que esse planejamento seja revisado a cada 10 anos para se adequar às condições atuais.

Para alcançar o objetivo, o GDF buscou como referência as melhores práticas mundiais. De acordo com o secretário de Assuntos Internacionais, Odilon Frazão, o principal exemplo foi o de Cingapura, que passou de uma renda per capita de US$ 365 e muito desemprego para uma sociedade com emprego pleno, alta qualidade e uma renda que está entre as cinco maiores do mundo. Também foram visitados Paris, Madri, Viena dentre outros.

“É um sonho alto, do tamanho do sonho de Brasília, que foi construída na década de 50 de um sonho de JK sem quase condições naquela época. Hoje temos condições incríveis, base sólida, uma cidade com grande qualidade de vida, com renda per capita alta. E agora no rumo do planejamento, toda a sociedade unida constrói isso junto”, ressaltou Frazão.

COMPROMISSO – O Plano Brasília 2060 tem por objetivo alcançar uma maior qualidade de vida e oportunidades econômicas mais diversificadas não só para Brasília, mas também para as regiões integradas ao seu desenvolvimento econômico. As propostas têm como premissas estabelecer um planejamento de longo prazo; respeito à herança estratégica do Plano Piloto, preservando a identidade e a cultura locais; e a promoção do crescimento do DF.

Escritório de Assuntos Internacionais - Governo do Distrito Federal

EAI-DF

Anexo do Palácio do Buriti, 2º andar,
Sala 211 - CEP: 70075-900
Telefone: (61) 3961-4685
escritorio.internacional@buriti.df.gov.br